JÚRI DO 35.º CONCURSO DE LITERATURA JUVENIL FERREIRA DE CASTRO

 

           João Tordo (presidente do júri)

João Tordo (presidente do júri) nasceu em Lisboa em 1975. Em 2009 venceu o Prémio Literário José Saramago com o romance As Três Vidas e foi finalista do Prémio Portugal Telecom em 2011. Foi também finalista do Prémio Melhor Livro de Ficção Narrativa da Sociedade Portuguesa de Autores (2010 e 2015) e do Prémio Fernando Namora (2011, 2012 e 2015), bem como da 6.ª edição do Prémio Literário Europeu. Recebeu o prémio GQ Literatura em 2014. Publicou nove romances, o penúltimo dos quais, O Luto de Elias Gro, considerado uma das “melhores obras da literatura portuguesa contemporânea” (Diário de Notícias). Os seus livros estão traduzidos em vários países, incluindo França, Itália, Alemanha, Hungria e Brasil.


           Joaquim Vieira

Joaquim Vieira nasceu em 1951. Jornalista, ensaísta e documentarista, ocupou lugares de direção no Expresso, na RTP e na Grande Reportagem e foi provedor do leitor do Público. Assinou a coleção em 10 volumes Portugal Século XX – Crónica em Imagens e dirigiu uma série de 18 fotobiografias de personalidades portuguesas do século XX, de que escreveu as de Salazar, Marcelo Caetano, Almada Negreiros e Joshua Benoliel. Entre outros livros, escreveu Mário Soares – Uma Vida, Álvaro Cunhal – O Homem e o Mito, A Governanta – D. Maria, companheira de Salazar, Mocidade Portuguesa – Homens para um Estado Novo, Só um Milagre nos Salva e De Abril à Troika – Quatro Décadas de Democracia que Transformaram Portugal. Foi coautor de Os Meus 35 Anos com Salazar, Mataram o Rei! – O Regicídio na imprensa internacional, República em Portugal! – O 5 de Outubro visto pela imprensa internacional e Nas Bocas do Mundo – O 25 de Abril e o PREC na Imprensa Internacional e coordenou A Nossa Telefonia – 75 Anos de Rádio Pública em Portugal. É coautor da coleção juvenil de aventuras “Duarte e Marta”, integrada no Plano Nacional de Leitura. Assina também em coautoria o livro 150 Perguntas e Respostas Essenciais sobre a História de Portugal – de Viriato aos nossos dias, que será publicado em fevereiro de 2016. O seu mais recente documentário, Lá vamos, cantando e rindo…, debruça-se sobre a Mocidade Portuguesa, organização juvenil do Salazarismo. Realizou A Cantiga Era uma Arma, documentário galardoado com o Prémio Autores 2015 para o “Melhor Programa Televisivo de Entretenimento”.


 

           Filipa Martins

Filipa Martins (1983) é uma jornalista e escritora portuguesa. Recebeu o Prémio Revelação, em 2004, na categoria de ficção, pela Associação Portuguesa de Escritores (APE), pelo seu livro Elogio do Passeio Público.
O seu segundo romance chama-se Quanta Terra (2008). Recebeu ainda o prémio Jovens Criadores do Clube Português de Artes e Ideias.
Publicou o terceiro romance Mustang Branco em setembro 2014, na Quetzal Editores.

Tem colaborado com publicações como Diário de Notícias, Notícias Magazine, Revista Ler, Jornal i, entre outras.


 

           Patrícia Reis

Patrícia Reis é autora de oito romances de ficção e de duas colecções infanto-juvenis, uma delas no Plano nacional de leitura. Tem 45 anos, estudou História, é mãe de dois rapazes, editora da revista Egoísta, co autora dos programas de rádio, A páginas Tantas, antena 1, CEO da empresa 004, gosta de escrever, de ter ideias e de pensar que o mundo ainda se pode mudar.

Associação do Prémio Nacional de Literatura Juvenil Ferreira de Castro

%d bloggers like this: